Pauta em discussão

Prazo encerrado

Neutralidade – Contribuição do FNCP – Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade

Discussão criada por FNCP - Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade em 29/04/15

Tema: Neutralidade , Outros temas e considerações

Discussão sobre a pauta

  1. TV Aberta + Merchant = Peculato
    Opinião
    Quanto à produtos de multimídia como música, jogos, filmes, livros digitais, etc. se livres das tecnologias restritivas de acesso (o DRM), concordo. Enquanto as tecnologias restritivas de acesso existirem, cerceando as liberdades dos cidadãos, estes sites são a única forma de acesso livre à Liberdade de Expressão.

    As impressoras 3D estão evoluindo, logo a população poderá imprimir o seu próprio sapato, volante do carro, copos, bijuterias, peças e tudo mais. Aí a indústria virá com o lobby de direitos autorais, etc., onde a população em geral (como já o fazem com o DRM), causam sérios prejuízos à economia, aos empregos, ao setor criativo, etc., e irão cercear junto com governos democráticos mas corruptos, a liberdade de bilhões de indivíduos.

    A indústria precisa se adaptar aos novos tempos e às evoluções tecnológicas. Se continuar assim, cerceando as liberdades, algo pior do que a escravidão será sancionado. Não me lembro se foi no museu dos ônibus de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas gerais, etc., mas a reportagem falava que com a chegada dos carros populares, os empresários de transporte na época (charretes, bondes, ônibus, etc.) queriam proibir a fabricação dos automóveis particulares alegando que causariam sérios prejuízos à economia, aos empregos, etc. Mesma história com o advento da TV e a indústria do cinema, a fita cassete com a indústria da música, o videocassete e a indústria do cinema, o MP3 a indústria da música e agora o problema da internet e o digital.

    Exemplos:
    1) 04/01/2012 comprei cópia autorizada da quadrilogia aliens em DVD na AMERICANAS. Não tenho aparelho de DVD apenas videogames das 3 últimas gerações que reproduzem DVD e BluRay, mas por serem importados, não reproduzem região 4 (tecnologia restritiva de acesso com o nome de “trava de região”). Até hoje (30/04/2015) não consegui utilizar os produtos em casa de forma satisfatória (na TV Full HD, videogame ligado ao Home Theater, etc. Somente no PC é que posso usar o produto.). Então em 2013, tive acesso à cópia não autorizada do mesmo produto (o que vocês chamam de “pirataria”). A liberdade proporcionada pela “cópia não autorizada” pesou tanto que hoje considero o custo benefício dos produtos “não autorizados” superior aos produtos autorizados com TECNOLOGIAS RESTRITIVAS DE ACESSO mesmo considerando a diferença de qualidade na imagem e som. É como ter a opção de comprar um FUSCA pelo valor X tendo a liberdade de ir vir ou comprar uma FERRARI por 3X mas tendo a sua liberdade de ir e vir limitada ao bairro onde comprou.
    2) Apesar da qualidade me arrependi de comprar o PLAYSTATION 4 (devolvi, contentando com meu PS3 que já me deu arrependimentos por causa do DRM, HDCP, etc.) por causa das limitações ocultas em jogos caros e incompletos (DLCs), o DRM oculto onde os jogos são previamente lançados com defeitos obrigando a entrar online para corrigi-los (ASSASSINS CREED do PS4 com 5 gigas de patch às 9:00 onde a mídia física estaria disponível à venda às 12:00 do mesmo dia. Microtransações para destravar o que você já pagou, etc.). Povo precisa aprender a ler contratos, geralmente a cláusula 10 (das garantias) de todos os jogos e filmes online (Netflix, etc.), onde o produto pode deixar de funcionar em parte ou em todo A QUALQUER MOMENTO, ou seja, sem garantias, por total conta e risco do consumidor.
    3) A população não sabe, mas estas tecnologias restritivas de acesso (DRM, CINAVIA, MACROVISION, HDCP, etc.) estão presentes na RADIODIFUSÃO DIGITAL (TV ABERTA DIGITAL e RÁDIO DIGITAL). O povão (ainda sem acesso à TV DIGITAL prorrogado para 2016~2018) está sendo ludibriado por nosso governo corrupto e indústria corruptora, fazendo a população trocar a sua liberdade de expressão (TV ANALÓGICA) por cerceamentos à liberdade de expressão (TV DIGITAL), em uma publicidade enganosa onde o povo só tem vantagem com a TV DIGITAL.